Roberto Mangabeira Ünger – “Rol del progressimo en el siglo XXI”

Existe algo realmente interessante em parte da Esquerda latino-americana. Tão interessante, que se formos rigorosos na nomenclatura colocaríamos aspas no “Esquerda” em relação a esta ala. Isto é fato mesmo em relação à gente como Hugo Chaves ou Evo Morales. Me refiro a “Esquerda” com um certo viés que não vejo outra palavra para descrever além de ‘nacionalista’ (em contraposição ao universalismo/globalismo da Esquerda, de fato) – que mesmo utilizando no seu jargão os velhos termos (como “progressista”) apontam para algo diferente. Outro termo interessante (utilizado no final) é “vitalidade” que soa de forma bem nietzschiana aqui…

O nordestino que fala abaixo é um dos pensadores nacionais que projeta sua influência de cariz mais nacionalista por sobre uma área considerável da Esquerda – e este vídeo é uma peça interessante da exposição disto.

Programa Milênio – Algumas entrevistas recentes

Saudações.

 

Pelo que pude ver, pareceu-me que o tal programa “Milênio” é o que a Globo melhor produz em termos de programação intelectual – nem sempre os entrevistadores aproveitam bem os entrevistas (mal comum de jornalistas, creio), mas mesmo assim é interessante que a iniciativa vinda de quem vem.

Reuni aqui o link para algumas entrevistas recentes direto do site da Globo – se alguém tiver os ditos programas em algum canal do Youtube, por favor, repassa o endereço nos comentários, ok?

 

“Julian Assange fala sobre seu livro que aborda o futuro da Internet”

“Sociólogo escreve livro sobre a Guerra Global das Mídias”

“Gilles Lipovetsky fala sobre o conceito de Hipermodernidade”

Darc Costa, Geopolítica e Integracionismo na América Latina

Saudações.

Compartilhando uma das entrevistas mais claras sobre o assunto que vi na vida.

Na última parte da entrevista, há muita coisa a comentar. Primeiro, ressaltar a noção de herança ocidental e ibérica não é algo que se veja cotidianamente entre a elite (especialmente a de cunho mais esquerdista) e é algo com o qual não consigo discordar; mas por outro lado há algo de suspeito na visão mundialista que subjaz de fundo… Enfim, está aí o registro.

4 maneiras de gastar dinheiro: Milton Friedman

Videozinho curto, compartilhando cá:

A fala final do sr. Friedman, para ilustrar o pior tipo de gasto, é infeliz: não é a “Professora” que gasta. Ou pelo menos, isto não é do modo como ele colocou; não é esta (a “Professora”) a real responsável pelo gasto em questão. Em todo caso, apesar deste exemplo infeliz, eis uma maneira interessante de ver os gastos de dinheiro.

(o tempo está curto, pois, por isto tenho sumido)
Inté!

Compartilhando links e um vídeo

Alguns links interessantes:

 

“Os três brasileiros que refutaram as bases do Neoliberalismo” (cá pra nós, o título do texto está um tanto forçado)

 

“Guido Mantega na dá sossego” (justamente de um ponto de vista mais liberal, um crítica interessante)

 

“O analfabetismo juvenil e o ensino superior” (ótimo texto, inclusive para se retrucar um ponto da fala do sujeito abaixo)

 

Waldez Ludwig, vídeo antigo no programa Sem Censura: